A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Marco de Canaveses candidatou-se a criação da terceira Equipa de Intervenção Permanente (EIP). A candidatura foi apresentada esta quinta-feira, dia 10 de fevereiro, através de um programa do Governo.

João Monteiro Lima, presidente da direção da referida associação humanitária, explicou que foram abertas vagas para serem criadas “100 EIP’s a nível nacional, sendo que apenas dez são para quem tem duas equipas, que é o caso do Marco. Estamos limitados a essa disponibilidade”.

De acordo com o presidente era necessário “demonstrar o interesse” dos bombeiros para constituir a equipa, tendo a concordância da Câmara Municipal de Marco de Canaveses, uma vez que o “município assume metade dos vencimentos da equipa, sendo que a outra metade é assumida pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC). Reunimos com a presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses e com o coordenador operacional municipal da proteção civil e explicamos-lhe a importância de criar a EIP. Estavam sensíveis para o assunto e na reunião do executivo, foi deliberado dar essa concordância e ontem enviamos para a autoridade nacional este nosso interesse em constituir uma terceira EIP”, disse.

Segundo João Monteiro Lima, esta terceira EIP será “fundamental para dar um socorro mais profissional, nos sete dias da semana, das 7h00 às 21h00” e permitirá também que “em todos os piquetes noturnos, haja um ou dois elementos desses 15 das EIP’s para ajudar os voluntários”.