Os bombeiros Ana Silveira e Carlos Cardoso viveram um momento diferente no final da tarde de terça-feira, dia 14 de agosto. Pelas 18h48 a corporação recebeu um alerta para o parto de um menino, na freguesia São Cristóvão de Nogueira, em Cinfães.

Na chegada ao local “a mãe (com 36 semanas de gravidez) já estava com rutura de bolsa e com contrações de minuto a minuto”, recorda Ana Silveira em entrevista ao Jornal A VERDADE.

Entretanto, “fomos para a ambulância para avaliar a situação, até que percebemos que a grávida já tinha apresentação croa cefálica. Foi muito rápido, mas foi um parto normal e correu tudo bem”.

A mãe é filha de um bombeiro da corporação dos bombeiros de Cinfães que naquele momento “se encontrava noutro serviço”, conta a bombeira.

Ana Silveira e Carlos Cardoso

Esta não foi a primeira vez que Carlos Cardoso se deparou com uma situação destas, mas para Ana Silveira foi uma estreia. “O meu colega já tinha realizado outros dois partos, mas para mim foi a primeira vez. Foi um misto de emoções. Por um lado estava muito contente, mas por outro estava com medo, porque deixamos de ter uma vítima e passamos a ter duas As coisas podem correr mal e não estamos num ambiente tão preparado como está um hospital”, realça.

Mãe e bebé foram transportados para o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), “onde foi seguida durante a gravidez”, com o apoio da SIV de Cinfães. “Entretanto, falei com a mãe, que nos agradeceu e disse que está tudo bem com os dois”.

Os bombeiros de Cinfães desejam “muitas felicidades ao menino e aos pais”.