José Sousa, Pedro Sousa, Henrique Pinto e Gonçalo Teixeira são quatro jovens amigos de Amarante que formam a Banda do Costume. Têm vindo a dar cartas – ou melhor notas – no mundo da música local e lançaram recentemente um novo single, “Ser Um Só”.

Descrevem o que fazem como “um hobby com responsabilidade” e têm como objetivo agarrar uma oportunidade para seguirem mais longe neste meio.

Foto: Banda do Costume

Foi em 2015 que subiram a palco juntos pela primeira vez, no concerto de verão da Escola de Música Ritmo que frequentavam. Desde então, nos concertos de verão anuais organizados pela escola tocavam sempre enquanto banda, daí passarem a chamar-se “Banda do Costume”. “Achámos piada e, como já estávamos conotados, decidimos criar o projeto como Banda do Costume”, explica o vocalista Pedro Sousa ao Jornal A VERDADE.

A partir de 2018, o projeto começou “a ser levado mais a sério” e lançaram o primeiro single. “Desde então, temos tentado afirmarmo-nos no mundo da música local com mais alguns temas originais lançados”, completou, indicando que, no total, são quatro.

Foto: Banda do Costume

O mais recente é “Ser Um Só”, que foi lançado a 23 de dezembro de 2021. A ideia surgiu em 2019, quando estavam a preparar a participação num festival. É um tema que pode ter “várias interpretações”, sublinha o vocalista, indicando que a letra representa uma “dualidade” e “pode ser de amor ou desamor”.

Pedro Sousa e o guitarrista José Sousa admitem que tentam transpor o que sentem ou querem sentir “em palavras” e, para eles, a música “é uma maneira de descomprimir do dia a dia e de exprimir alguns sentimentos”.

Foto: Banda do Costume

Além de fazer o que gostam, os quatro são também amigos, uma “amizade transversal a todos os membros”, o que “é sempre um fator positivo”. “Somos um grupo de amigos, divertimos-nos no que fazemos e temos um hobby com responsabilidade”, sublinha José Sousa.

A banda costumava marcar presença em concertos, bares e discotecas e participar em festivais, mas, com a pandemia, o ano de 2020 tornou-se “complicado”, sem atuações depois de janeiro. Contudo, aproveitaram para trabalhar num EP e em originais. Em 2021, regressaram aos palcos e, agora, encontram-se a gravar e têm mais dois singles “praticamente prontos”, por isso, 2022 vai ser ano de mais lançamentos.