A Câmara Municipal de Baião, em parceria com a Associação Portuguesa da Castanha (RefCast) e a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte vão continuar a promover, durante o ano de 2022, no concelho de Baião uma ação de combate à vespa das galhas do castanheiro.

A luta biológica é o método “mais eficaz” de combate à vespa das galhas do castanheiro e consiste na largada do parasitoide Torymus sinensis nos soutos, que é uma pequena mosca que se alimenta das larvas da vespa das galhas do castanheiro, contribuindo para o seu extermínio, informa um comunicado da autarquia.

Esta vespa (Dryocosmus kuriphilus) abrange várias freguesias do concelho. É uma praga que “causa avultados prejuízos à produção de castanha, caracterizando-se pelo aparecimento de protuberâncias nas folhas e ao longo dos ramos, vulgarmente designadas por galhas, que atrasam o desenvolvimento da árvore e consequentemente a diminuição da produção”.

Para o vice-presidente e vereador da Proteção Civil da Câmara Municipal de Baião, Filipe Fonseca, “esta iniciativa é vantajosa para o concelho, uma vez que através da luta biológica, se consegue minimizar/controlar, a propagação da praga em questão, a médio prazo e assim criar um equilíbrio na natureza”.

Entre 2016 e 2021, foram realizadas 21 largadas no concelho, comparticipadas pelo município em 5058 euros, e, para este ano, estão previstas três largadas.