O município de Baião foi certificado com o “Galardão Prata” EarthCheck como destino turístico sustentável.

Esta certificação é internacionalmente reconhecida e validada pela organização internacional Global Sustainable Tourism Council (GSTC).

Baião é o concelho “mais verde” do distrito do Porto com 68 por cento do seu território coberto por áreas verdes e floresta e torna-se, assim, “o primeiro município português a obter esta distinção como ‘Destino Turístico Sustentável’”, afirma um comunicado da autarquia.

“Estamos empenhados em fazer de Baião um território de referência como destino turístico sustentável. Queremos ser reconhecidos como uma terra de boas práticas ambientais onde a atividade económica do turismo é encarada como um recurso para o bem-estar das pessoas, em respeito e equilíbrio com as nossas tradições e a natureza”, disse o presidente da Câmara Municipal, Paulo Pereira.

“Não queremos ser certificados apenas por ser, mas sim pela importância deste processo. Sabemos do potencial turístico do concelho. É vital sermos um concelho amigo do ambiente, porque isso significa um maior bem-estar para os baionenses e contribui para posicionar Baião como um destino atrativo para turistas que procuram locais acolhedores, seguros e ambientalmente sustentáveis”, referiu, acrescentando que “o perfil do turista tem vindo a mudar” e que hoje estão “mais conscientes das problemáticas ambientais e sensibilizados para a mudança”.

“No futuro, ou o turismo é sustentável ou deixará de existir. É isto que defendemos para Baião: um projeto de desenvolvimento turístico, gerador de riqueza para todos, mas no qual exista uma pegada ecológica responsável e responsabilizadora de todos”, sublinhou.

Já o diretor executivo (CEO) e fundador da organização EarthCheck Stewart Moore nota que Baião passa a integrar um movimento global de destinos sustentáveis que querem fazer a diferença.

“A EarthCheck pode ajudar a construir a reputação de Baião como um território na linha da frente em termos de sustentabilidade, tanto para os visitantes como para a comunidade local. Gostaria de dar os parabéns à equipa do município de Baião pelo esforço e dedicação que colocaram em medir indicadores e avaliar a sua prestação e compará-las com as melhores práticas neste domínio”, comentou, referindo que “vários destinos em todo o Mundo estão a reconhecer a necessidade de abraçar a causa da sustentabilidade”.

“Apenas quando um território compreende totalmente a sua pegada ambiental e social e consegue o envolvimento da sua comunidade local pode tomar decisões informadas sobre como planear e gerir o seu futuro. É importante compreender que não podemos gerir algo que não conseguimos medir”, concluiu Stewart Moore.

O processo relativo ao concelho iniciou-se em 2018 e resulta de “um extenso trabalho de recolha e análise de informação referente a três anos”, tendo terminado com uma auditoria feita pela entidade internacional “EarthCheck”, uma Organização Não Governamental de referência na área. Em dezembro de 2019, o município recebeu a medalha de bronze pelo seu processo de benchmarking, num evento que decorreu nos Açores.

Foram analisados diversos indicadores como os consumos energéticos, incluindo a utilização de energias limpas, os processos de tratamento de resíduos (quantidade de resíduos enviada para aterro e resíduos enviados para reciclagem), o tratamento das águas, as áreas verdes, mas também indicadores associados à segurança, à economia e à cultura.

Esta certificação é “um processo contínuo, que implica objetivos concretos de melhoria assentes num Plano de Ação a cinco anos que integra um conjunto de obras, ações e projetos transversais e complementares que visam a valorização sustentável de ativos turísticos”.

O foco da implementação desta certificação centra-se num equilíbrio entre quatro pilares: ambiental, social, cultural e económico, numa abordagem de desenvolvimento integrado, no qual todos os ativos e atores do território devem ser mobilizados para um desenvolvimento sustentável.

Anualmente, vão ser realizadas auditorias que vão permitir alcançar patamares de certificação cada vez mais elevados e o pretendido é “contribuir para um concelho amigo do ambiente numa filosofia na qual os ativos culturais, ambientais e paisagísticos sejam dinamizadores do tecido económico e social beneficiando toda a comunidade”.

O contexto pandémico tem “dificultado este processo”, mas a previsão da autarquia é que, nos próximos anos, se registe “um novo impulso, de acordo com o plano de ação já existente”.

Um dos objetivos do município é “promover um maior envolvimento de escolas, associações, empresas e da população do concelho nesta causa, e fazer evoluir os seus eventos mais emblemáticos para ‘eventos verdes’ ou ‘eventos ambientalmente responsáveis’, abraçando o lema ‘Verde é o novo Destino/ Green is the new Destination’”.

Pode conhecer neste link o processo de certificação de Baião como Destino Turístico Sustentável.