O primeiro-ministro, António Costa, anunciou, esta quinta-feira, dia 6 de janeiro, que podem ser retomadas as aulas.

Após a reunião com especialistas no Infarmed e o Conselho de Ministros, a conclusão é que, “apesar da alta transmissibilidade” da variante Ómicron e de um provável “crescimento significativo de um novo número de infetados na próxima semana”, é possível avançar “com cautela” nos próximos dias.

Assim, o Governo determinou que as aulas vão poder recomeçar, como previsto, na próxima segunda-feira, dia 10 de janeiro. De acordo com a atualização da norma da Direção-Geral da Saúde, se houver um aluno infetado, “não há isolamento de toda a turma”.

Além disso, António Costa sublinhou que, em paralelo com a operação de vacinação contra a COVID-19, que está em curso até dia 9 de janeiro, das crianças dos cinco aos 11 anos e do pessoal docente e não docente, “nas próximas duas semanas”, vai decorrer a testagem dos professores, auxiliares e assistentes operacionais das escolas.