A Associação Alegria de Crescer nasceu “para colmatar uma lacuna” existente na freguesia do Marco: a falta de prestação de apoio aos idosos. A instituição foi “crescendo” e, hoje, o número de pessoas que procuram a instituição tem sido “um dos maiores desafios” da Alegria de Crescer, assegura Hernani Pinto.
A missão da instituição é sobretudo, “responder às necessidades da população, através de respostas sociais para a infância e para a população adulta idosa, permitindo desta forma que as famílias dos nossos utentes consigam conciliar a sua vida profissional com a vida familiar”.


Respondendo a todos esses desafios e “reunindo todos os critérios”, a Alegria de Crescer vai ampliar as valências da instituição com a criação da primeira creche pública na cidade, “um projeto embrionário que vai respeitar a centralidade do Marco de Canaveses e que será uma mais valia”, sublinha Hernani Pinto que não tem dúvidas de que, no futuro, “o projeto será uma obra de excelência, tendo em conta o rigor, a forma como está a ser desenvolvido, com toda a forma de arquitetura que é necessária”.
Para o desenvolvimento da creche, a instituição conta “com o apoio do município. Ainda estamos na fase de desenvolvimento do projeto para perceber o número de quartos e salas que poderão ser construídas, para depois saber o número de crianças que irá conseguir acolher”, revela.


Atualmente, a Associação Alegria de Crescer abrange 25 utentes, na valência de centro de dia e, aproximadamente, 30 utentes, no apoio ao domicílio, revela Patrícia Monteiro, diretora técnica e assistente social da instituição. É uma IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social) sem fins lucrativos, com serviços de Centro de Dia, Serviço de Apoio Domiciliário e Centro de Estudos,
apoiando as famílias no seu dia a dia que, nos últimos meses “tem tido uma grande procura. Todas as semanas temos sempre, no mínimo, dois pedidos”, sublinha a diretora técnica que salienta a “rapidez de resposta da instituição. Estamos a conseguir dar resposta num período máximo de uma semana, porque são quase todos idosos do centro da localidade e, por isso, tentamos encaixar nas rotas já existentes com os recursos que temos”.


Uma resposta “rápida” que tem sido possível “com a colaboração da Câmara Municipal e a Junta de freguesia do Marco de Canaveses e entidades parceiras”, frisam.
Para Hernani Pinto, a Alegria de Crescer é constituída por “um quadro pessoal muito bom”, mas enfrenta uma lacuna “muito grave”, que se prende com “a falta de apoio aos idosos durante o fim de semana. Para essa resposta são necessários recursos económicos”, para serviços que “são a única retaguarda de muita gente”, salienta Patrícia Monteiro. “A nova creche será uma grande resposta na cidade, uma vez que a nossa função é trabalhar para o concelho. Temos uma preocupação constante em garantir as necessidades básicas e acessibilidade a todos”, acrescenta


Estar na Alegria de Crescer “é envelhecer com dignidade”, assegura a diretora técnica, enaltecendo a espírito de equipa: “onde está um estão todos, porque somos uma equipa que trabalha unida. A nossa preocupação é dar amor, carinho e fazer o melhor trabalho que conseguimos e o concelho pode
contar com a Alegria de Crescer para o que necessitar e contamos com ele para nos ajudar a caminhar”
.
Sendo uma instituição de solidariedade social, a Alegria de Crescer “direciona todos os seus lucros e investimentos nos idosos”, desde passeios, visitas e conforto dos utentes. “É uma instituição única, muito importante para a cidade e sem dívidas, que recebe o reconhecimento e agradecimento das famílias dos idosos”, salienta Hernani Pinto.
Adivinhando um “futuro risonho” para a instituição, Hernani Pinto apela aos mercados de Marco de Canaveses que “contribuam com os produtos que possam”, para posteriormente serem entregues aos idosos “ao fim de semana”, conclui