A formação de atletas e homens e a criação de valores externos tem sido o fio condutor dos, quase, 42 anos de história da Associação Recreativa de Tuías.

O ano de 2021 foi “atípico” para o mundo em geral, mas para a Associação Recreativa de Tuías em particular, obrigando a “mudanças de hábitos e rotinas”, assim como alterações “estruturais e adaptação da realidade do clube aos atletas”. Este ano de 2022 começou com uma “situação semelhante”, mas o clube “tem levado o barco a bom porto”, confidencia em entrevista ao Jornal A VERDADE Hélder Silva, presidente do clube.

O cenário pandémico levou a que muitas crianças, por medo, abandonassem a prática desportiva, mas a formação da AR Tuías contrariou essa realidade. “Neste tempo de pandemia, em que muitas crianças abandonaram o futebol, a formação da AR Tuías teve um incremento de, aproximadamente, 40 atletas, em relação às inscrições do ano de 2020”, salienta Hélder Silva. Neste momento, ao nível da formação, que este ano (pela primeira vez) engloba o escalão dos seniores, totalizam-se mais de 100 atletas de formação.

Nos longos anos de história da AR Tuías e apesar das mudanças que ocorreram ao longo do tempo, a criação de valores nos atletas tem-se mantido inalterável. Um objetivo que, para o presidente do clube, é para manter. “A formação não se norteia pelos resultados, mas sim por valores. É fundamental formar homens e mulheres e, sobretudo, que sintam prazer em treinar e conviver com outros atletas”, sublinha. Dentro das instalações existe um “grande convívio” entre os atletas, mas fora do âmbito da associação também e é “esse o espírito que se pretende transmitir” aos mais jovens.

Um intercâmbio implementado também dentro das ‘quatro linhas’ uma vez que o clube decidiu este ano acabar com os escalões “estanques, ou seja, os jogadores dos iniciados treinam muitas vezes com os juvenis”.

A ambição por “melhores resultados” e o “gosto em ver as equipas nos lugares cimeiros” está sempre presente, mas valores mais altos se levantam. “Cativar miúdos, fazer com que não desistam da prática do futebol e com que se sintam em casa” têm sido os principais objetivos na formação dos atletas que, mais tarde, “se irão lembrar dos momentos que passaram com os amigos e não dos resultados dos jogos”.

Hélder Silva revela que têm sido vários os jovens, formados no clube, a “dar o salto” para outras equipas, um motivo de felicidade para todos, acrescentando que a AR Tuías “os receberá sempre de braços abertos e estará sempre disponível para os ajudar”.

A AR Tuías tem, neste momento, a equipa de juvenis na primeira divisão, mas Hélder Silva, atual treinador, partilha as dificuldades de competir com clubes com um nível de formação “muito alto, não só em relação à capacidade do atleta, mas também à estrutura dos clubes, com muitos anos de formação”. Para além das dificuldades financeiras, motivadas também pela redução de apoios particulares.

Índices competitivos “complicados” mas que não assustam uma equipa que “nunca entra em campo para perder e que, todos os dias, faz o melhor que consegue para ficar nos lugares cimeiros da tabela classificativa”.

Atualmente, a associação disponibiliza, de segunda a sexta-feira, uma viatura responsável pelo transporte dos atletas. Um investimento “de tempo e dinheiro” que o presidente considera importantes, pois “só assim os miúdos vêm treinar”. Os problemas vão continuar a existir, mas como nos garante o presidente da AR Tuías, “fazem-se das tripas corações, para que não falte nada”, conclui o dirigente.