Na reunião camarária de dia 15 de novembro, foram aprovados apoios extraordinários de 20 mil euros para cada uma das associações humanitárias de bombeiros do concelho.

Para além destas verbas, as corporações receberam apoios no valor total de 92 mil euros (46 mil cada uma), de caráter regular e inscritos no orçamento camarário.

A atribuição destes valores de forma excecional resulta do “atual cenário de guerra na Ucrânia e a crise energética subsequente, que tem conduzido ao aumento dos materiais e equipamentos de uso diário e, em particular, do custo de combustíveis e da energia elétrica”, refere um comunicado da autarquia. Estas verbas vão ser também destinadas “à aquisição e manutenção de viaturas para o transporte de doentes em emergência pré-hospitalar e transporte e transferência de doentes não urgentes”.

“Mantemos uma excelente relação de proximidade e cordialidade institucional com as corporações de bombeiros, que prestam serviços muito importantes à nossa comunidade e contribuem para a defesa e salvaguarda do nosso concelho”, indica Filipe Fonseca, vice-presidente e vereador responsável pelo Pelouro da Proteção Civil.

Estes apoios são, também, “uma forma de reconhecimento da sua ação de grande proximidade no apoio e assistência” à comunidade e, “neste contexto de instabilidade internacional, onde se verifica um acréscimo de custos em diversas vertentes, estas verbas são um contributo para ajudar a ultrapassar esta fase tão imprevisível e difícil”.