“Cartazes Com Sorrisos” é o nome do livro de Paulo Sousa, natural de Constance, no concelho de Marco de Canaveses, e que foi apresentado na passada terça-feira, dia 19 de julho, no Emergente – Centro Cultural. Paulo Sousa foi o vencedor do Prémio Literário Adriano José Carvalho e Melo de 2019 e vê, agora, a sua obra publicada e apresentada.

Em entrevista ao Jornal A VERDADE, o escritor explicou que a obra foi escrita “propositadamente para concorrer ao prémio”, uma vez que os participantes tinham de apresentar uma obra original. “Já estava com ideias de produzir a obra com que concorri, escrevi-a, perto da altura do limite da data de entrega, entreguei a obra para concorrer e, felizmente, fui vencedor. É um sonho tornado realidade”, descreveu.

Paulo Sousa explicou que “o livro é uma distopia. Funciona numa realidade onde deixaram de existir países, onde o mundo funciona através de uma governação totalitária a nível mundial. No livro, acompanhamos as personagens principais e aquilo que elas fazem, de forma um pouco peculiar, para tentar, de certa forma, serem ativistas e lutar pela liberdade, pelo regresso de uma democracia e para o mundo poder voltar a ser livre, como anteriormente”.

O escritor disse que “a inspiração resultou de outras obras famosas”, nomeadamente o 1984 e o Admirável Mundo Novo. “Acima de tudo, foi a forma mais eficaz que eu encontrei para passar certas mensagens, porque o livro passa mensagens, não só de liberdade, mas também relacionadas com amor, esperança, com o pensamento… uma série de valores que nos fazem falta e que é sempre bom termos noção deles”, disse.

Para Paulo Sousa, a apresentação deste livro “foi um sentimento de objetivo cumprido. Ansiava, há algum tempo, poder vivenciar este lançamento. Tenho também um sentimento de alegria e de esperança, para ver esta obra a chegar a muita gente e espero que me possa abrir novos horizontes e novas portas, como escritor”, acrescentou.

O gosto pela escrita surgiu “para poder desabafar as minhas frustrações e reflexões. Depois, é um gosto que vai crescendo, consoante vou escrevendo, consoante vou aprofundando a minha própria capacidade de escrever e também resulta muito de eu gostar de ler. A leitura traz-me formas de interpretar o mundo e a sociedade. Tudo impele-me a escrever mais e a refletir mais”.

O dia 19 de julho foi especial e contou com a presença das pessoas mais especiais da vida de Paulo Sousa. “É sempre bom termos connosco as pessoas mais próximas e queridas. Farei sempre questão de contar com o apoio deles em todos os momentos”, garantiu.

Para o futuro, o escritor tem uma obra com previsão de ser lançada “em breve”, que é uma coletânea de contos e, em fase de produção, está um romance que “posteriormente será lançado, quando for o tempo certo”.