Professor Catedrático de Ciência Política e Relações Internacionais, António Sousa Lara foi condecorado no dia 31 de março com a Cruz de S.Jorge de 1ª Classe, na sede do Ministério de Defesa Nacional, pelo Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, Almirante António Ribeiro. Um momento seguido por um almoço particular entre o Almirante CEMGFA, o Sargento Ajudante Josias Alves e o professor acompanhado pela filha, Joana Maria Sousa Lara.

Trata-se de uma medalha portuguesa que se destina a galardoar os militares e civis, nacionais ou estrangeiros que, no âmbito técnico-profissional, revelem elevada competência, extraordinário desempenho e relevantes qualidades pessoais, contribuindo significativamente para a eficiência, prestígio e cumprimento da missão do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

Um reconhecimento “muito gratificante” para António Sousa Lara e um “resumo” de todo o seu percurso, que passou pelas Forças Armadas numa “graciosa colaboração durante anos”, mas também por toda a obra publicada. Uma carreira “inteira” a colaborar na área e a formar militares de todos os postos navais, coronéis e GNR, que recorda com “orgulho e satisfação”. António Sousa Lara lecionou no Instituto Universitário Militar e na Escola Superior da Polícia, e foi formador no serviço de informação em Portugal, desde a sua criação.

Doutorado em Ciência Política, encontrou na subversão o seu principal alvo de estudo. Aliás, a sua tese de 1986, “altura em que não havia nada publicado sobre o assunto”, assume-se como o grande manual que nasce sobre a teoria geral da temática. Do seu espólio literário, destacam-se também diversas publicações didáticas impressas e o manual de Ciência Política, que várias universitárias já adotaram nos planos curriculares.

Um percurso “rico e diversificado”, assim se apresentam os 49 anos de carreira, que percorreram “várias partes do mundo”, recorda o professor catedrático. O percurso profissional internacional de António Sousa Lara foi, “de certa forma o mote para o início” do projeto Interuni – Associação Intercontinental Universitária – com sede provisória em Sande, Marco de Canaveses e “um regresso à terra da família”

Presidente da direção da Interuni desde a sua fundação em Portugal, apresenta-a como “uma associação de professores universitários que pertencem aos quatro continentes e que visa a criação de projetos comuns de colaboração: criação de pós-graduações, intercâmbio de experiências e promoção de cursos online e webinars”.

A INTERUNI irá proceder à condecoração com o grande colar de mérito ao presidente da Academia de Ciências Educacionais da Ucrânia, o professor Vasyl Kremer, no âmbito da cooperação institucional entre a INTERUNI e a referida academia. Esta condecoração destina-se a galardoar pessoas pelos serviços prestados em prol da instituição, da Ucrânia, de Portugal e da humanidade. A mesma inclui três graus: o mais alto é o grande colar, seguindo-se o colar de honra ao mérito, e em último o colar de mérito da instituição.

Para além da sua posição como presidente da Interuni, Consul Geral do reino do Lesoto, Major General dos Cossacos Registrados da Ucrânia, António Lara possui diversas condecorações: Comendador de Número da real Ordem de Isabel a Católica de Espanha (20 de abril de 1991); Comendador de Número da Ordem do Mérito Civil de Espanha (8 de novembro de 1982); Cavaleiro – Comendador com Estrela da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém do Vaticano ou da Santa Sé (15 de fevereiro de 1989); e Grande – Oficial da Ordem do Infante D.Henrique de Portugal (18 de fevereiro de 2016).

A ambição e a “paixão” que tem em lecionar e que o acompanham, desde sempre, fá-lo continuar a servir a sociedade de uma forma ativa. “Enquanto tiver saúde e vida, não paro”, frisa. 

Escrever e lecionar, “é o que mais gosta de fazer” e, apesar de se jubilar brevemente, continuará a exercer a sua profissão no Instituto Universitário Militar, no Curso de Promoção a Oficial General dos três ramos das Forças Armadas e da GNR, na Escola Superior de Polícia e no ISCSP, em Lisboa, perpetuando a sua “paixão”.