O Amarante Tech Hub apresentou, recentemente, dez ações de desenvolvimento do setor tecnológico, entre elas a criação do Amarante Tech Campus que pretende criar 1.000 postos de trabalho até 2030.

O projeto é considerado, refere um comunicado da autarquia, a “âncora do desenvolvimento de toda a estratégia” e inclui três dimensões: o ensino superior, com um campus partilhado que possa ser utilizado por diversas instituições, “no desenvolvimento de formações relevantes para o território da transferência de tecnologia e da infraestrutura para empresas tecnológicas”; a inovação, com um projeto na área da transferência da tecnologia; e a infraestrutura, para empresas tecnológicas.

Para além disso, o Tech Hub pretende apoiar “empresas instaladas, atrair novas para a região e promover o cruzamento de competência entre o setor tecnológico e industrial”.

A sessão de apresentação do plano de ação do Amarante Tech Hub contou com a assinatura de um conjunto de protocolos de cooperação com o Instituto Empresarial do Tâmega, mas também com as instituições de ensino superior: Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico do Porto e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; e escolas profissionais: EPALC e CENFIM.

Texto redigido com o apoio de Daniela Lenchyna.