Aprender a fazer a cama, colocar a roupa na máquina ou até passar a ferro, são competências que os professores do Agrupamento de Escolas de Lousada Este, pretendem incutir nos seus alunos com Necessidades Educativas Especiais, através do projeto “T0 na Escola –  a autonomia ao acesso de todos”. 

Em entrevista ao Jornal A VERDADE, Maria Armanda Leal, coordenadora do Departamento de Educação do referido agrupamento, explicou que a iniciativa consiste na acomodação de um T0 com cozinha, lavandaria, sala, quarto e casa de banho, instalado no recinto escolar, de maneira a simular um ambiente doméstico real, no qual os alunos possam desenvolver competências básicas relacionadas com as tarefas do dia a dia.

Foto: DR

De acordo com a docente, o “T0 na Escola” surgiu “através do departamento de unidades especiais da escola que, inspirado num projeto de uma outra escola, criou esta iniciativa para apoiar os alunos com necessidades especiais” e que foi o vencedor da edição 2019/2020 do Orçamento Participativo Jovem. 

A coordenadora do projeto admitiu que “foi espetacular saber que a comunidade de Lousada gostou deste projeto. Foi muito gratificante perceber que a comunidade também estava do nosso lado, porque percebia as exigências e dificuldades dos alunos a nível da sua autonomia”.

Foto: DR

Maria Armanda Leal revelou também que os jovens “estão a gostar bastante e preferem estar a trabalhar em situações reais do que estar numa sala de aula com uma folha de papel”, acrescentando que, para além das tarefas diárias, também adquirem competências “na autonomia financeira doméstica, uma vez que engloba a matemática. Imaginemos que um professor de matemática está a dar as proporções, pode fazer isso no T0 com uma receita”.

O projeto contou com o envolvimento de toda a comunidade escolar, nomeadamente dos professores de educação visual, que “coordenaram o trabalho de instalação do vinil, com desenhos dos alunos de toda a escola, o que quer dizer que todos os alunos estão empenhados no sucesso deste projeto”, concluiu Maria Armanda Leal.

Foto: Município de Lousada

Remy Pereira Marques, presidente da Associação de Estudantes da escola, destaca que as atividades do projeto T0 permitem aos alunos “desenvolver a sua autonomia e a sua independência para as tarefas domésticas do dia a dia em que tinham bastantes dificuldades”.

O representante dos alunos realçou ainda a importância de ver a sua escola a ganhar este prémio. “Foi muito bom, sinto um orgulho imenso. Este foi o primeiro projeto da OPJ em que a escola participou e, felizmente, ganhou”, sublinhou, referindo ainda que o projeto, inicialmente, se destinava apenas “a alunos com necessidades especiais e, neste momento, está a servir para a escola inteira”.

Foto: DR

De acordo com os responsáveis, o “T0 na Escola –  a autonomia ao acesso de todos”, que após um atraso de dois anos devido à pandemia da COVID-19, está agora completamente implementado e aberto a todos os alunos da escola que tenham interesse em participar.

Foto: DR
Foto: DR
Foto: DR

Artigo redigido com o apoio de Rui Pinto, aluno estagiário da Universidade de Trás-Os-Montes e Alto Douro.